O estilo de vida que previne a depressão

O ESTILO DE VIDA QUE PREVINE A DEPRESSÃO

Por: Leonardo da Cunha Guimarães

A Depressão, ou o Transtorno Depressivo Maior, é uma desordem mental caracterizada pelo humor deprimido ou irritável, bem como perda da motivação, perda do interesse por atividades cotidianas, isolamento social, deterioração da higiene pessoal, e alterações importantes no apetite e na regulação do sono. É comum pensar no indivíduo com diagnóstico de Depressão como aquele sujeito que dorme grande parte do dia e, por estar sem vontade de viver, acaba perdendo peso por não se alimentar direito, e de fato isso acontece em muitos casos. Mas também há casos bastante severos de Depressão onde o sujeito apresenta insônia e aumento significativo do peso em função da elevação da ansiedade. Trata-se de uma doença com possíveis fatores genéticos envolvidos, sobre os quais o ambiente e os estímulos ocasionados pelo estilo de vida são decisivos no desencadeamento do transtorno. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que até 2020 a Depressão será a doença mais incapacitante de todo o mundo. Por isso é tão importante conhecer fatores de prevenção que podemos inserir em nossa vida.

Meditação

A meditação vem sendo associada na literatura científica como uma forma eficaz de prevenir não somente a Depressão, como também promover a auto-regulação emocional, alívio do estresse, ansiedade e maiores benefícios na tomada de decisão. A respiração diafragmática ajustada já auxilia na regulação do estresse e da ansiedade. No contexto da meditação sua ação é intensificada, pois a meditação estimula o controle do pensamento, enfatizando muitas vezes o direcionamento da atenção para o presente. Sugiro fortemente a quem tiver curiosidades sobre meditação que procure um profissional capacitado na área, como por exemplo a equipe Nanamastê, colaboradora do projeto Saúde4Life.

Sua saúde é o que você come!

Que a má alimentação prejudica a saúde e reduz a expectativa de vida não é novidade. O que nem todo mundo sabe é que obesidade, fatores inflamatórios e disfunções metabólicas prejudicam diretamente o funcionamento do nosso cérebro. Sim, a má alimentação aumenta a probabilidade de desenvolver
Depressão! Hoje com o fácil acesso à internet não é difícil encontrar dicas de alimentos que você pode inserir em suas refeições diárias. Mas se você precisa de informações mais pontuais ou teme ter desenvolvido alguma complicação por conta da alimentação inapropriada, vale a pena procurar um profissional para lhe auxiliar.

Produza um pouco menos, viva um pouco mais!

Um dos fatores mais diretamente envolvido à muitas doenças mentais é o estilo de vida estressante que muitos idealizam. A obsessão por produzir incansavelmente, visando uma promoção no emprego, aumento do salário ou apenas satisfação pessoal muitas vezes vai contra as necessidades fisiológicas do nosso corpo. Se você arruma tempo para atender um pedido de seu chefe fora de sua jornada habitual de trabalho, e não consegue tomar um café com um amigo justamente por falta de tempo, é bem provável que sua saúde precise de mais atenção. Dentro do que for viável a seu estilo de vida e à profissão que você exerce, procure aproveitar seu tempo livre na companhia de pessoas que você gosta ou em atividades de lazer, e ocupe-se somente com o que for necessário.

Cerque-se de pessoas saudáveis

Parece ser consenso em todas as linhas teóricas que o ser humano é um animal social. Nos primeiros anos de vida, dependemos de afeto e proteção de nossos pais ou cuidadores para desenvolver nosso potencial. Ao longo do desenvolvimento, criar vínculos saudáveis de amizade e relações afetivo-amorosas proporciona incontáveis benefícios para a saúde do indivíduo. Alguns estudos sugerem com considerável precisão que o isolamento social é um dos fatores que desencadeia a depressão e outros transtornos mentais. Estar quantitativamente cercado de pessoas que lhe fazem sentir-se isolado acaba ocasionando efeito semelhante. Por outro lado, ter pessoas saudáveis emocionalmente em seus círculos afetivos não só previne desordens mentais como  também aumenta o sentido de suas experiências e sua qualidade de vida. Estar bem acompanhado faz bem para todos os males da alma, e não possui contra-indicações!

Leonardo da Cunha Guimarães é estudante de Graduação em Psicologia e Pesquisador de Iniciação Científica pelo Centro Universitário UNICNEC, da Cidade de Osório, Rio Grande do Sul. Possui interesse pelos mecanismos neurais de doenças neurodegenerativas e de diferentes transtornos de ansiedade. Atualmente, é integrante de um Projeto de Pesquisa que investiga o papel do ambiente familiar na etiologia dos transtornos de ansiedade.

PARA SABER MAIS:

TOLAHUNASE, M; SAGAR, R; DADA, R. Impact of Yoga and Meditation on Cellular Aging in Apparently Healthy Individuals: A Prospective, Open-Label Single-Arm Exploratory Study. Oxidative Medicine and Cellular Longevity. 2017;2017:7928981. doi:10.1155/2017/7928981.

NIDICH, S. et al. Transcendental Meditation and Reduced Trauma Symptoms in Female Inmates: A Randomized Controlled Study. The Permanente Journal, v. 2, p.16-008, 2017. doi:10.7812/TPP/16-008.

PASKULIN, Jéssica T.A. et al. Association between dietary patterns and mental disorders in pregnant women in Southern Brazil. Rev. Bras. Psiquiatr.,  São Paulo,  2017 

Posted in Uncategorized.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *