Castanha do Pará

@nutricheftonton @saude4lifebr

A castanha do pará (como eu gosto de chamar) é a queridinha das “nuts” aqui em nosso país, isso por quê ela pode ser rica em selênio, inclusive é um dos alimentos possivelmente com maior concentração de selênio. Eu digo pode e possível por quê conforme a região e produção a quantidade de selênio pode variar muito, assim como sua forma de consumo pode afetar a absorção ou seja biodisponibilidade.

Elas são super calóricas, porém calorias boas, na sua maior parte vinda da gordura. 100g de castanha chega ter quase 700kcal sendo que são apenas 10-12g de carboidratos, 8g de fibras, 15g de proteína e 68g de gordura. A maior parte desta gordura é a monoinsaturada, mesma do azeite de oliva. Porém vale lembrar que a castanha do pará tem uma relação ruim de omega6:omega3 ou seja muito ômega6 e pouco ômega 3, então não abuse no consumo.

Além disso, ela é rica em micronutrientes como selênio, magnésio, vit. e, tiamina, zinco, manganês, fósforo, cálcio, potássio, ferro, etc.

Um estudo da USP demonstrou que a ingestão diária de castanha do Pará ajuda a preservar o cérebro de danos oxidativos relacionados com a idade.

As castanhas do Pará produzidas no Brasil estão sujeitas a uma contaminação por aflatoxinas, substâncias cancerígenas, por isso armazene sempre na geladeira ou congelador e procure comprar de um local de confiança em que ela não está exposta a calor, luz, umidade.

#Saúde4life #Qualidadedevida #Cheftonton #tonton #DrJefersonMolina #Saúde #viverbem #Lifestyle

Posted in Nutrição and tagged , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *